Select Page

Realizar uma reforma financeira é algo que deve ser feito de tempos em tempos. Isso ocorre porque as metas e objetivos mudam ao passar do tempo e algo que foi planejado no passado já pode ter sido alcançado ou até mesmo sido deixado de lado. Pessoas que convivem com a falta de dinheiro, se suas dívidas são mais longas do que sua memória (não se lembra mais o que comprou) ou tem problemas para pagar o mínimo na fatura do cartão necessitam com urgência de uma reforma financeira em sua vida.

A reforma financeira é necessária pois, para uma pessoa que vive sempre em dívidas, pode causar mais cedo ou mais tarde, a destruição de seus negócios. Tudo isso vem agregado ao fato de, além de impedir de desfrutar a vida de modo pleno, é perigosamente arriscado ficar sem dinheiro, pois ainda há o risco de contrair mais dívidas e também o fator mais importante, um suposto desemprego.

As dívidas ficam atrasadas e os juros fazem o valor ficar cada vez mais alto, de modo que a quantia se torne impagável. Hoje, dever no Brasil não dá cadeia (exceto em casos de falta de pagamento da pensão alimentícia), mas pode lhe causar muitos aborrecimentos, como nome incluído nos cadastros de restrição ao crédito, chegando até mesmo a processos judiciais e a penhora de bens para pagamento dos credores.

Estabilidade financeira é um sonho possível. Uma vida sem dívidas, com um dinheiro guardado para emergências, outro investido para alguma compra futura de grande porte (dar entrada em uma casa ou comprar um carro zero), para a aposentadoria futura ou a faculdade dos filhos, com o salário chegando tranquilamente até o final do mês, é o sonho de muita gente. Esse sonho é possível de ser realizado, desde que seja implantada a reforma financeira na sua vida.

• Defina os métodos de movimentações do seu dinheiro

Saber para onde vai o seu dinheiro todo mês é imprescindível. Muitas vezes, não são os grandes gastos, mas as pequenas despesas que estouram o orçamento, sem que as pessoas percebam. Faça um controle para saber onde você gasta seu dinheiro, sem tentar esconder nada. Guarde todos os recibos para auxiliar a atualizar o controle. Você ficará surpreso com os resultados.

• Faça seu orçamento mensal

Esse é o momento de você definir seus gastos. Veja quais são os gastos essenciais. Esses gastos são os que fazem parte do seu dia a dia, como água, luz, telefone, internet, aluguel, transporte e coloque na lista de gastos fixos. Depois, considere os outros gastos, como lanches, balada, viagens de fim de semana, roupas e veja o que você pode cortar. Esse é o momento de estabelecer prioridades, pois o objetivo é economizar para reformar sua vida financeira.

• Defina suas dívidas

Esse é um item que será a alavanca da sua vida financeira, tirando o endividado do vermelho e levando em direção ao caminho dos sem dívidas. Saiba quem são os piores credores e evite-os, como os bancos e as operadoras de cartão de crédito, pois seus juros são muito elevados. Se tiver dívida com algum deles, pague-os e livre-se terminantemente dos cartões de crédito. Depois disso, vá eliminando as outras dívidas. Uma boa oportunidade é negociar o valor das dívidas, pois muitos bancos são abertos a negociações, que além podem reduzir o montante a ser pago.

• Estabeleça objetivos

O sofrimento no agora é facilmente esquecido quando é recompensado no futuro. Não tenha medo de planejar, apenas preste atenção e se controle para que o planejado esteja dentro dos seus meios, tanto a médio quanto a longo prazo. Colocar metas ilusórias causarão frustação e a tendência a desistir se torna maior.